Notícias

17 jan
2022

Cuidados pós-operatório na cirurgia cardíaca

O pós-operatório na cirurgia cardíaca exige atenções especiais. Assim, alguns cuidados devem ser tomados para que a sua saúde física seja mantida.

Ansiedade e Depressão no pós-operatório na cirurgia cardíaca

A ansiedade e depressão são muito comuns depois de um evento cardíaco (ex. infarto) ou de um procedimento cardiovascular (cirurgia cardíaca). Isto se deve a fatores orgânicos e psicológicos. Uma série de razões contribuem para esta alta incidência, como o procedimento em si, alteração do sono, medo da morte, medo de um novo evento ou procedimento, preocupação que a recuperação não esteja normal, preocupação com a atividade sexual e receio de não poder fazer coisas que antes fazia.

Estas e outras preocupações são frequentes quando o paciente volta para casa e, paradoxalmente, o maior risco já passou. Neste momento o paciente começa a se dar conta do que passou. Caiu a ficha! É comum o paciente chorar, ficar mais sensível. A vida mental, no entanto, não guarda uma relação racional com os fatos.

O importante é saber que estes medos, incertezas e alterações emocionais relacionados ao procedimento são normais e passageiros. Há muita oscilação no humor, bons e maus dias. Entretanto, a medida que o tempo passa os pacientes começam a se sentir melhor, retomar suas atividades habituais e a ansiedade e depressão melhoram. Este período é variável e pode durar até alguns meses. O retorno à atividade sexual pode ser reiniciado dentro de 3 a 4 semanas após o procedimento. Podem haver dificuldades sexuais no início e isto também causa mais ansiedade, melhorando com o tempo.

Se os sintomas persistirem além deste período, principalmente com insônia, irritabilidade, sensação de medo intenso, cansaço extremo, dificuldade de concentração e perda de libido o paciente pode necessitar de ajuda. É importante os familiares e amigos estarem conscientes para que possam entender a situação. Alguns sintomas que acompanham a depressão e ansiedade podem se parecer muito com sintomas de doença como dor no peito, palpitações e taquicardia.

Cuidados no pós-operatório na cirurgia cardíaca

No momento da alta hospitalar você receberá um relatório da internação e procedimento, a receita dos remédios e orientações com relação aos cuidados que deverá ter nas próximas 4 a 8 semanas de pós-operatório na cirurgia cardíaca.

A seguir algumas orientações mais detalhadas.

Dor na cirurgia cardíaca

Algum desconforto, dor muscular e alteração de sensibilidade são comuns perto das incisões no pós-operatório. Assim, estas sensações melhoram com o tempo.

Medicamentos prescritos para dor na hora da alta podem ser usados nas primeiras semanas, sem problemas. Em caso de ponte de safena a perna pode incomodar mais do que o peito.

Edema (inchume nas pernas)

É normal a perna em que a veia safena foi retirada (em casos de pontes) ficar um pouco inchada nas primeiras semanas. Procure levantar as pernas (acima do nível do peito) 3 vezes ao dia por, no mínimo, 15 minutos.

Evite muito tempo sentado com a perna para baixo. Caminhar e exercício físico moderado com os pés ajudam. Os sintomas melhoram com o tempo.

Se persistirem, uma meia elástica de média ou alta compressão até o joelho pode ser usada durante o dia (antes de levantar da cama) e retirada à noite.

Se o inchume persistir ou envolver as duas pernas ou for acompanhado de falta de ar o médico dever contactado para avaliação e ajuste de medicações.

Cuidado com as incisões (cortes) no pós-operatório na cirurgia cardíaca

Mantenha a incisão limpa e seca. Use somente sabão ou sabonete e água durante o banho. Não esfregue com escova e limpe-a suavemente com a mão. Evite temperatura da água muito quente ou muito fria. Utilize água morna. Após o banho seque bem a incisão com uma toalha com cuidado, sem esfregar.

Se estiver seca não há necessidade de curativo. Não aplique ou passe nenhuma pomada ou creme sem orientação médica. Se alimente bem com dieta saudável para ajudar na cicatrização. Se sair algum líquido da incisão do peito avise o médico.

Esforço físico

A cicatrização completa do osso do peito leva de 6 a 8 semanas. Até este período procure não fazer muito exercício com os braços como levantá-los acima da cabeça e levantar coisas pesadas (mais de 3 Kg). Caminhar é bom e aconselhável.

Dirigir

Evite dirigir por 6 semanas, até que haja uma completa cicatrização do esterno. Pode andar de carro à vontade mas inicialmente não no volante.

Dieta no Pós-operatório na cirurgia cardíaca

O importante é alimentar-se com comida saudável. Evite gorduras e excesso de sal. Qualquer restrição adicional será recomendada pelo médico. É normal no pós-operatório o apetite estar diminuído. Procure comer mais frequente, em menos quantidade e alimentos que você aprecie. Em poucas semanas o apetite volta ao normal.

Alterações emocionais

É comum depressão e ansiedade. Você sentirá que ficou mais sensível. Com o passar do tempo estes sintomas melhoram. Procure caminhar, conversar com familiares e amigos e se distrair. Dormir bem é importante.

Sono

Alterações do sono são frequentes no pós-operatório. Inicialmente procure medidas simples como:se tiver dor tome um analgésico 30 minutos antes de deitar, faça exercício, caminhe durante o dia. Tire o pijama e se vista durante o dia, evite ingerir cafeína à tarde e à noite (café, chocolate, chá ou refrigerantes). Não coma muito próximo da hora de dormir, ouça música ou programa de televisão do seu agrado, procure estabelecer um horário para se deitar.

Trabalho

Procure se dar um tempo para recuperação. A recuperação plena se dá entre 4 a 8 semanas. Dependendo da atividade, se não envolver esforço físico, pode ser retomada depois de 2 a 3 semanas, se possível em um expediente menor. Você vai sentir quando puder ir reassumindo suas atividades laboriais.

Atividade sexual

Após uma cirurgia cardíaca a atividade sexual, em geral, pode ser reiniciada dentro de 3 a 4 semanas. A ansiedade e depressão transitórias que frequentemente ocorrem no período pós-operatório podem prejudicar a atividade sexual logo após o procedimento.

No pós-operatório precoce pode ocorrer diminuição de libido e impotência. Isto pode se dever a algum desconforto no tórax relacionado à cirurgia, alterações psicológicas (ansiedade e depressão) ou a alguns medicamentos como beta-bloqueadores. Se ocorrerem dificuldades elas geralmente são transitórias e normalizam após alguns meses. Se persistirem o médico deve ser consultado.

Siga o Dr. Eduardo Saadi no Instagram e acompanhe de perto mais informações.

QUER COMPARTILHAR ESTE CONTEÚDO?