A+ A-

Fibrilação atrial

A fibrilação atrial é uma das arritmias cardíacas mais comuns. Ocorrem em mais de 5% da população acima dos 70 anos, mas também pode afetar jovens. Na fibrilação atrial ao invés dos átrios se contraírem de maneira sincrônica há uma contração muito rápida e caótica, fazendo com que eles se tornem inefetivos para ajudar o coração a bombear sangue.

As causas da fibrilação atrial são: doença das válvulas cardíacas, doença coronária, miocardiopatia, hipertireoidismo, pressão alta, abuso de álcool entre outras. No entanto a fibrilação atrial pode ocorrer sem doença cardíaca, sendo chamada neste caso de fibrilação atrial isolada.

O principal sintoma é palpitação (sensação do coração bater forte ou disparar). Pode também ocorrer falta de ar. O maior risco está na potencial formação de coágulos dentro dos átrios e possível embolização destes causando acidente vascular cerebral.

- TRATAMENTO

O tratamento varia de caso para caso. No pós operatório de cirurgia cardíaca a fibrilação atrial ocorre em mais de 30% dos casos e em geral é temporária. Nos demais casos o tratamento vai depender da doença que a acompanha. Existem drogas capazes de reverter a fibrilação e outras para controlar a frequência (diminuir a aceleração do coração). Em alguns casos pode ser utilizado um choque elétrico (cardioversão) para reverter a arritmia. Em pacientes com fibrilação persistente anticoagulantes são necessários.

- INTERVENÇÃO-PROCEDIMENTO

Em outras situações o tratamento invasivo pode ser necessário. A ablação por catéter do átrio esquerdo ou ablação do nó AV com implante de marcapasso são procedimentos de exceção assim como a cirurgia para a fibrilação atrial. Na cirurgia, em geral quando há indicação para cirurgia da válvula mitral associada são feitas linhas de ablação dentro do átrio com o objetivo de impedir o mecanismo que dá origem à fibrilação (reentrada). Este procedimento pode ser feito com várias fontes de energia como ultrassom, crioablação (pelo frio), entre outros. A chance de sucesso está em torno de 70%.

• Mais informações sobre as intervenções cirúrgicas como o Implante de Marcapasso e a Cirurgia da Válvula Mitral descritas acima podem ser encontradas em Sistema Cardiovascular > Procedimentos e Intervenções.

Notas de apoio:

Doença das válvulas cardíacas: Incapacidade de as válvulas cardíacas se abrirem totalmente (estenose) ou se fecharem de forma inadequada (insuficiência), ou de uma combinação de ambas. Clique aqui para ir até a página das Valvulopatias e saber mais sobre este assunto.

Doença coronária: Também chamada de cardiopatia isquêmica, é o termo usado para definir o estreitamento das artérias coronarianas, causado pela aterosclerose. Clique aqui para ir até a página da Cardiopatia Isquêmica e saber mais sobre este assunto.